terça-feira, 15 de abril de 2008

Boicote ao "made in" China...


Ainda mais eficaz do que o anunciado boicote de muitos líderes mundiais à cerimónia de abertura dos próximos Jogos Olímpicos (o próprio secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, já informou Pequim da sua ausência), seria, provavelmente, um boicote aos produtos made in China... A questão é: e os consumidores conseguiriam passar sem eles?

3 comentários:

Nuno Lima Bastos disse...

Falando em Jogos Olímpicos, há um lapso na crónica de hoje, 16 de Abril, de Luís Machado no JTM («A Tocha Olímpica»), quando afirma que o boicote aos Jogos de Moscovo foi uma retaliação ao dos de Los Angeles. Na realidade, foi precisamente o contrário: a competição teve lugar na capital russa em 1980 e na cidade americana em 1984, e os soviéticos boicotaram Los Angeles em retaliação pelo boicote ocidental à sua prova quatro anos antes.

AG disse...

Nuno os meus parabéns pelo blog que creio uma janela aberta e arejada sobre a realidade regional e sínica. Tem a vantagem de ser mais pessoalizada e permitir uma escrita mais descontraída que a da crónica tout-court. Certa o correcção do leitor acima. Veja sobre o tema "Beware an angry China" do Philip Bowring para o IHT.

Nuno Lima Bastos disse...

Caro Arnaldo, obrigado pelas suas palavras e pela referência que fez ao "O Protesto" no seu "Exílio de Andarilho".
Tentarei ler o artigo que me recomenda.
Um abraço.