terça-feira, 27 de maio de 2008

Museu do Oriente

Como se sabe, foi recentemente inaugurado em Lisboa o Museu do Oriente (a 9 deste mês). Uma pessoa amiga enviou-me um prospecto com a programação daquele novo espaço cultural para os seus dois primeiros meses de funcionamento. Além de uma breve menção a uma visita dos alunos do Colégio Guadalupe ao «núcleo de Macau», a única referência ao território que deu origem à Fundação Oriente é o anúncio da presença ali, durante três dias, do adivinho Loi Leong Kowk, «figura típica e disputada no Largo do Leal Senado, em Macau». E conclui com o apelo: «não perca a oportunidade de conhecer o que o futuro lhe reserva nas palavras de um genuíno adivinho macaense». Acho que o futuro não reserva grandes ligações entre o território e a fundação...

2 comentários:

sp disse...

Um coisa é certa: o museu do oriente é deslumbrante!!!

Nuno Lima Bastos disse...

Antes de mais, obrigado pelo seu comentário.

Folgo em saber isso, até porque esse enorme investimento em Lisboa está a acarretar um assumido desinvestimento da Fundação Oriente aqui em Macau, de onde saiu o dinheiro que permitiu a sua criação e onde faz falta uma maior presença cultural portuguesa.